sexta-feira, 12 de agosto de 2011

BETÂNIA UCHÔA

BETÂNIA UCHÔA:
FANTASIA E REALIDADE SE MISTURAM COM POESIA

Natural do estado da Bahia, Betânia Maria Ribeiro Uchôa, mais conhecida como simplesmente Betânia Uchôa, nasceu aos 14 de novembro de 1966. Aos 05 (cinco) anos teve uma mudança em sua vida, quando seu pai resolveu mudar-se para Brasilia onde passou da infãncia a idade adulta. Escreveu seus primeiros textos ainda na infância, em forma de peças teatrais para com os amigos brincarem de contracenar.

A razão sempre em evidência em seus textos, só mais tarde a emoção veio a contrabalançar a equação dando uma visão mais humana em sua forma de se expressar. Teve sua infância voltada para as brincadeiras e a leitura, tornando sua mente um universo de cenas e sensações.

Com uma familia numerosa de 08 filhos e com apenas um irmão, ficaram conhecidos como a casa das 07 mulheres, o que tornava as comparações inevitáveis.

Na adolescência, com um potencial criativo se voltou para a música (uma de suas paixôes) estudando durante 03 anos canto lírico, meio que a contra a vontade da familia, mas como tinha uma personalidade forte, embora timida, usava justamente a música para igualar a forma timida de se expressar e logo passou a incluir a arte teatral em sua vida. Foi em seu pai que sempre achou incentivo, uma vez que a conhecia em sua sede de aprendizado.

Era obstinada e já na adolescência não queria depender do dinheiro de seu pai, dando aulas particulares e fazendo trabalhos extras para suas necessidades pessoais.

Casada com Roberto Uchôa desde junho de 1993, que trouxe para esta união 03 filhos de uma relação anterior e com o qual tem dois filhos menores, Lenara e Thiago partilhando com eles uma relação familiar onde todos realmente se gostam e se interessam pelo bem estar de todos.

Seus filhos, Thiago e Lenara (Gaivota em Euskera), tem grandes semelhanças com sua infância e o amor com os livros.

Desde 2008 Betânia Uchôa se mudou para sua terra natal em companhia dos filhos e marido, onde resolveu deixar públicos seus escritos, agora de um modo maduro em toda a sua extensão. Gosta de dizer que seus textos são feitos na base dos sentimentos, seus e partilhados, onde sua observação leva sempre a querer conhecer o que se passa com o ser humano, tanto no interior como o seu exterior.

Sem se preocupar com métrica e formas corretas de se colocar os sentimentos no papel, deixa-os soltos, pois são pétalas jogadas ao vento, e aterrizam no coração que os procura.

Seus textos encontram-se espalhados pelos sites, blogs e comunidades virtuais nacionais e internacionais.

No campo profissional, uma contabilista com anos de experiência hoje se encontra em férias, sem data de retorno aos números, preferindo ser mãe dos filhos pequenos. Em seu tempo livre tem um projeto no campo literário ainda em 2010.

Enquanto aguarda o lançamento de seu primeiro livro, tem participado de algumas antologias poéticas: Antologia Alimento da Alma com coordenação de Jane Rossi, Antologia Alma Brasileira Poesia e Antologia Alma Brasileira Contos com coordenação de Sandra Stabile, Antologia Poemas à Flor da Pele com coordenação de Soninha Porto.

Participa de alguns sites, comunidades virtuais e blogs de poesias, onde recebe o carinho e o respeito por seus escritos.




Links onde encontrar Betânia Uchôa e seu universo poético:

Email pessoal:betaniauchoa2@gmail.com

Universo in versos
http://betaniauchoa.blogspot.com/


Betânia Uchôa Inversos
http://betaniauchoa2.blogspot.com/

Todo Betânia
http://betaniauchoa5.blogspot.com/

Betânia Uchôa By Others
http://betaniauchoa6.blogspot.com/

Site pessoal
http://betaniauchoa.hd1.com.br/

Twitter
http://twitter.com/betaniauchoa

Saindo de mim
h ttp://betaniauchoa.tumblr.com/http://twitter.com/betaniauchoa


Facebook
http://pt-br.facebook.com/people/Betania- Uchoa/100001697723526

Membro dos poetas del mundo
http://www.poetasdelmundo.com/verinfo_america.asp?id=4750

Recanto das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/betaniauchoa

Entrevistas:

Selmo Vasconcelos
http://www.altomadeira.com.br/?secao=22&id=243&pag=12
.
http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com/2011/01/betania-uchoa-entrevista-n-291.html
.
http://orebate-selmovasconcellos.blogspot.com/2011/01/betania-uchoa-entrevista.html

Poemas á flor da Pele
http://poemasaflordapele1.blogspot.com/2010/12/entrevista-da-semana-betania-uchoa.html

Jornal da Cidade Online
http://www.jornaldacidadeonline.com.br/leitura_artigo.aspx?art=2019

Jornal o rebate/marta peres
http://orebate-martaperes.blogspot.com/2008/11/poetisa-betnia-ucha.html

jornal o rebate/sandra almeida
http://orebate-sandradealmeida.blogspot.com/2009/01/quem-betnia-ucha.html

Outros sites
portal cen - luso
http://www.caestamosnos.org/autores/betania_uchoa.htm

O melhor da web
http://www.poesias.omelhordaweb.com.br/pagina_autor.php?cdescritor=803

para ler e pensar
http://www.paralerepensar.com.br/paralerepensar/cliente-lista.php?id_cliente=393

Site de poesias
http://sitedepoesias.com.br/poetas/betaniauchoa

Luso poemas
http://www.luso-poemas.net/modules/yogurt/index.php?uid=5657

Overmundo
http://www.overmundo.com.br/perfis/betania-uchoa

Usina das palavras
http://www.usinadaspalavras.com/verautor.php?id_autor=3471

Texto livre
http://www.textolivre.com.br/joomla/index.php?option=com_frontpage&itemid=1





INSCRIÇÃO

Sou um ser mal feito,
Nascido com todos os defeitos
sou uma taça ainda vazia
Uma planta para nascer, crescer,
Sou uma página incompleta,
esperando na medida certa
caminhos e trilhas intocáveis,
ou não...fáceis ou difícies,
mas que sejam completos,
que sejam repletos de vida.
Sou uma rocha esculpida pelo tempo,
sou as fagulhas soltas da brasa acesa
Sou a pequena lareira.
Um olhar distante,
no rosto banhado pelo luar,
sou uma pequena estrela,
solitária na noite,
sou a ventania, que anuncia...
que anuncia...
Sou ternura, lágrima e cor...
Eu sou a essência da poesia.

Betânia Uchôa


Teu amor

Teu amor me deixou no abandono
E me tortura a falta de um beijo
Ele aplacaria a fome e o desejo
Que nas horas mortas, tira o sono.

Agora já sabe o meu segredo
Guardado a chaves e me roubaste
Mas o seu amor veio e iluminaste
Toda a fobia, a causa do meu medo;

Agora estou lânguida e adormecida
Minhas emoções eram um pavio
Se acalmaram, leve, uma partida,

Deixou de ser um lugar sombrio
O despertar será para viver a vida
Estarei bem, amor tamanho, até me rio.

Betânia Uchôa


O meu amor...

O meu amor,
Ele que chega, me aquece
Me entontece, inebria
Com tanta emoção.

O meu amor,
Que me olha, me desnuda
Com esses olhos de gavião
Ele me toca, e nesse momento
O meu mundo, vai ao chão...

O meu amor
Quando chega, nas mãos
Um carinho, um afago
E na boca, aquele beijo
Que é perdição....

O meu amor,
Faz e acontece, estremece
Meu pobre coração
E naquela hora, depois de tudo

Eu me acho, me extravaso
Sou pura emoção...
Ah! o meu amor....

È pura fascinação...

Betânia Uchôa


A chegada da Primavera

Quando chegar a Primavera ...
Quem sabe a beleza volte ao mundo.
Pois a primavera tem a beleza e a cor de gente.
As lágrimas foram chuva, nutrindo e curando,
A terra e o corpo moribundo...
Quando chegar a Primavera ...
Quem sabe a dor e tristeza galopem para longe,
Levando o frio e o cinza,
Deixando o colorido e as folhas verdes.
Quem sabe os pássaros cantores,
façam uma nova canção, cantando o nascimento,
a alegria, essa bem escondida da gente.
Quem sabe cheguem os dias suaves,
Sem fome, sem raiva...e o mundo volte a ser real.

Betânia Uchôa


Dia campal

O dia maravilhoso que prometi: ei-lo
Esse dia nasceu feliz pelo meu anseio,
Depois de horas de um sono intranqüilo,
É um presente agora este belo passeio.

Trouxe o silêncio para que possa ouvi-lo,
Este pássaro que de arvore em arvore, veio,
Todo cantante, de flor em flor, em seu meio,
Canto alegre volta e meia, se pôe a cantá-lo...

Nem pense em ser flechado pelo ciúme,
Minha vinda, é pelo canto e pelo perfume,
Desse jardim, com tantos cheiros de florais,

Vem amor, traga a sua alma para a luz do dia...
Vem! Encha a vida desse sentimento de alegria,
Respira e viva, esse dia entre os madrigais!

Betânia Uchôa


Difícil

Difícil, é uma pergunta sem resposta,
Uma resposta sem pergunta;
Difícil é não ter compreensão, tato,
Para as equações da vida;
Difícil é ter que insistir,
Sabendo que não vai adiantar nada;
Difícil é saber que está errado,
E que as desculpas não apagarão os erros;
Difícil, é ser julgado, escorraçado,
Sem que te ouçam;
Difícil é mostrar a alguém que amamos,
Que falhamos e nos arrependemos;
Difícil, é ver que jogamos fora
a oportunidade de aprendizado,
E que o mestre, não está ali para uma segunda chance;
Difícil, é lutar e lutar, e no final descobrir,
que o tempo todo estivemos do lado errado;
Difícil, é sobreviver nesta selva,
Sem os ensinamentos dos mais sábios,
Sem aprender sobre o bem e o mal, sem os valores certos;
Difícil é ver alguém partir,
Sa bendo que ela não mais voltará;
Difícil, é amar reconhecendo os defeitos
de cada um, sem julgamentos;
Difícil, é caminhar sozinho...

E chegar a lugar nenhum...

Betânia Uchôa


Saudade

Traga-me, você, pelo caminho das flores,
Dos jardins daquela praça, onde brincamos,
E nós, saltitantes, horas felizes, dançamos
De nossa boca, alegres sons, declamadores.

Saudade desse tempo, eu cheia de amores,
E com nossos olhos, encantados, nos buscamos
E o seu sorriso se ouvia alto, e juntos cantamos
Lembrança tua que trago comigo em dores.

De algo perdido e a minha voz treme e suspira
Um lamento e um chamado de emergência,
Que ao meu encontro, penso, lhe inspira ;

Do sonho de sua presença e paciência,
Para fazer que eu esqueça a minha mentira
Assim eu volto a sorrir com essa inocência.

Betânia Uchôa


Vontades

Eu já fui um sopro de vida,

uma vontade, na mente de alguém
Uma lembrança que durou um instante
Fui apenas uma flor.
Eu já girei pelo mundo alheia,
sem vontade de prosseguir ou chegar
Já vivi em muitas vidas,
Uma eternidade até me cansar

Eu fui um desejo doentio, alegre,
Uma faísca, um pavio.
Fui até uma dançarina, freira, nuvem.
.
Fui vertigem, milagre e saudade,
Um pensamento raro, escondido a sete chaves.
Fui capitão, conselheiro e doutor...

Mas hoje, sou apenas, a sua vontade...
Guardada lá no fundo da minha saudade.

Betânia Uchôa


A despedida do velho

O velho passeia, olhos tristes
corpo curvado, cansado
olha ao redor,
numa despedida silenciosa
mas sabe que muitos vão sua
morte festejar de forma ruidosa.
O velho conta seu tempo
sabe agora pequeno,
vida evaporando...
O velho sente
Sente a partida,
Ontem era presente, o novo
hoje um velho, acabando...
morrendo, virando cinzas.
Amanhã será o passado,
que se despediu ,
ficando nas lembranças
doces dos que amam...
Nas saudades, nos desencontros
Uma página virada, sem volta...
Precisa morrer,
...Olhos fechando
O novo nascendo...
Outros sonhos,
Outros planos,
Outras vidas,
Novas alegrias,
Nascendo...

Enquanto o velho...
morria....

Betânia Uchôa